Empreender na crise: o que fazer e como agir em época de incertezas

Em tempos de crise, empresários e gestores ficam ansiosos e incomodados com a sobrevivência no curto prazo. Todavia, o que pensam em relação ao futuro?

Alguns empresários entendem que as mudanças são provocadas apenas por fatores externos. Estes empresários e gestores acreditam que o futuro é algo provável (é evidente que algo vai acontecer) ou possível (talvez aconteça) e é marcado pela incerteza. Mas existe um outro futuro (o desejável), um espaço inexplorado com criatividade, engenhosidade e empreendedorismo, que podemos moldá-lo com ideias, conceitos e realidades.

Nessa direção é que a visão de empresariar e empreender em tempos de crise deveria seguir, assentando-se em pilares fundamentais como os apresentados abaixo:

  1. Alinhamento do modelo de negócio

Geralmente um modelo de negócio é construído a partir de 9 variáveis chamadas de fatores críticos do sucesso (FCS). Cada uma dessas variáveis deve ser revista e repensada do ponto de vista de criação de inovação e vantagem competitiva frente à concorrência. O coração desse modelo de negócio (business model) é a proposta de valor que entrega aos seus clientes. 

Pergunte-se o que de fato seu produto e serviço gera de benefício final ao seu cliente. Exemplo: se minha empresa comercializa óculos, mais do que uma armação com lentes adequadas, eu entrego ao meu cliente o benefício de uma melhor qualidade de vida e crescimento pessoal. Dessa forma, o posicionamento de mercado fica ampliado, e o campo de atuação idem. Aumentar a perspectiva atual do seu negócio lhe ajudará a capturar valor e, consequentemente, obter maior lucratividade.

  1. Análise de tendências comportamentais dos clientes (olho no cliente)

Ao alinhar o modelo de negócio, empresários e gestores podem estabelecer mudanças que promovam crescimento de suas operações e vendas. Vender mais será consequência da oferta de benefícios aos clientes. Mas para ofertar os benefícios desejados por esses clientes, será preciso investir em pesquisas de mercado que permitam conhecer as suas necessidades, dificuldades e ganhos esperados. Tanto dos clientes atuais quanto dos novos segmentos de mercado que se deseja conquistar.

Seu motor operacional de crescimento será sustentado por sua capacidade de usar uma inteligência informacional de mercado que seja superior ao que seu concorrente possui.

  1. Definição das diretrizes estratégicas (tempo para as decisões)

Alguém já disse que decidir rápido em ambiente de incerteza é um risco elevado. Eliminar incerteza com foco no modelo de negócio e sustentado pela qualidade da informação de mercado, por outro lado, permitirá ao empresário tomar decisões mais assertivas, ou seja, estabelecer diretrizes corporativas e do negócio mais seguras em um momento de crise.

Se a crise está acontecendo no seu ramo empresarial, saiba que alguém mais flexível já alterou a forma de gerenciar o negócio e mudou a forma de vender; ampliou a capacidade de criar inteligência estratégica com melhor coleta de dados do mercado e, sobretudo, eliminou as grandes incertezas do processo decisório em suas estratégias comerciais.

Empreender em tempos de crise exige mais profissionalismo na gestão. Seu investimento na sua empresa, portanto, deve ser potencializado e cercado de gatekeepers (portões que gerem inovação) que garantam seu posicionamento e crescimento de mercado.

Em que momento sua empresa está: bonança ou escassez, segurança ou incertezas?

Se precisar trocar uma ideia, conte com a gente!

Compartilhar:

Eber Capistrano

Eber Capistrano

Eber Capistrano Martins, Economista, MBA, Mestre e Doutor. Fundador e Consultor de Planejamento e Inteligência de Mercado da Central CM. Professor do Departamento de Administração da UFMT.

Preencha com seus dados e vamos entrar em contato

Preencha com seus dados e vamos entrar em contato